Home Biblioteca Actividades Novidades Links Especiais

   

Crónica do Acontecido Estes Dias

 

A umha semana do 13-02-2002

Produze-se umha agressom homófoba de sete individuos contra umha pessoa num local da zona velha de Compostela. Reultada ferida com hematomas por todo o corpo.

Dia 11 de Fevereiro de 2002

Um menor na facultade de Económicas foi cacheado, registrado. Requissam-lhe a agenda pessoal, cartazes da Plataforma Galega por umha Europa Alternativa sob a escussa de que se trata de material subverssivo!!
Umha pessoa na r/ Azibacheria é conduzida a comissaria. Durante o traslado é "passeado" durante umha hora em grilheira. Estas duas pessoas som ameaçadas "mais val nom ver-vos na manifestaçom", é apresentada denúncia nos Julgados.

Dia 12 de Fevereiro de 2002

Duas pessoas na rua Castrom D'ouro som acossadas por seis pasmas quando saiam do seu domicílio arredor das 16:00 horas. Começam os registros indiscriminados em carros particulares.

Dia 13 de Fevereiro de 2002

De manhám na praça da Quintana, um militante de CNT é retido e a propaganda que levava é seqüestrada.
As 13:30 há umha concentraçom de CC.OO. 100 pessoas, há mais polícia que manifestantes.
As 20:00 varias pessoas rompem os cristais do local social do independentismo "A Sereia" com berros de "Viva o PP"
As 20:30 começa a manifestaçom libertária de carácter festeiro. A mani é curta transcurre com rapidez baixo umha forte tenssom por a presença de centos de pasmas. Remata na Alameda sendo lido um comunicado. Muitos manifestantes vam pintad@s de vikingos.
As 21:00 começa a manifestaçom convocada pola Plataforma Galega por umha Europa Alternativa. Toda a manifestaçom e seguida por 200 antidisturbios que rodeam a mani, um helicóptero a 15 pisos de altura grava a manife e aponta continuamente com um canhom de luz aos manifestantes. A polícia ensaia ejercícios de intimidaçom da corte de ponher o casco todos a vez. Pouco antes de rematar, juntam-se os/as libertários/as. A manife remata com a leitura dum manifesto. Duas fileiras de antidisturbios com lançapelotas e subfusis "escoltam" a leitura do comunicado. A polícia grava com cámara digital aos manifestantes, primeiros planos incluidos.
Durante a noite a polícia pom um posto de control em cada praça e cruze. Seguem umha estratêgia do jeito "Plan Zen", quer dizer, registros indiscriminados a gente jovem de determinada estética. A zona nova enche-se de secretas.
Um caixeiro automático em Rosalia de Castro é incendiado (a 800 metros da Catedral)

Dia 14 de Fevereiro de 2002

Continuam as identificaçons masivas em toda a cidade. A polícia adica-se a filmar as pessoas que estam a ser identificadas e registradas.
As 21:00 sae a manifestaçom da Plataforma Galega por umha Europa Alternativa, a presença policia é similar ao dia anterior, desta vez o helicóptero sobrevoa a manife um pouco mais alto. Remata a manife com a leitura dum comunicado e o canto do hino galego. Advirte-se da presença de polícia secreta dentro da manife. Após de ter rematado a manife a polícia emprega métodos violentos para "disolver" as pessoas que todavia nom se marcharam da praça de Galiza. Nom chega a cargar. Pouco depois, um grupo de pessoas é detida na Praça de Cervantes, duas pessoas ficam retidas em comisaria até as 5 da manha do dia seguinte.
Noticia elaborada com informaçons de Rádio Kalimero e fontes proprias.

retirado de http://www.galizalivre.org